Conselheiros do Brasil Export recebem informações sobre roteiro de missão técnica a Portugal marcada para dezembro

O presidente do Conselho de Administração dos Portos de Sines e do Algarve, José Luís Cacho, apresentou aos Conselheiros e patrocinadores do Brasil Export uma proposta inicial de roteiro para a missão técnica internacional promovida pelo Fórum. A visita aos portos de Lisboa, Sines, Aveiro, Setúbal e Leixões está agendada para o período de 6 a 11 de dezembro deste ano. A comitiva será formada por autoridades, parlamentares, empresários e Conselheiros do Brasil Export. A viagem é marca registrada do Fórum e já levou brasileiros a portos da Ásia, da Europa e das Américas. Singapura foi o país que recebeu a missão em 2019, com intenso envolvimento de terminais portuários, empresas de tecnologia e da Embaixada brasileira no país asiático.

 

O roteiro inicial prevê visitas a terminais, indústrias e clusters, sessões com agentes econômicos e interações com concessionários e autoridades locais. O CEO do Brasil Export, Fabrício Julião, destacou a importância do intercâmbio de conhecimentos e informações viabilizado pelas missões internacionais. Apesar do momento de incertezas criadas pela pandemia de Covid-19, observou o CEO, é certo que a reunião de todos esses importantes players contribua de forma positiva para o desenvolvimento econômico do Brasil. Ele agradeceu o interesse de Cacho em receber e auxiliar na organização da missão internacional. Portugal reagiu rapidamente aos primeiros casos de Covid-19 registrados e foi dos países menos afetados pelo novo coronavírus na Europa Ocidental. Até este primeiro dia de julho, foram 42.454 casos confirmados e 1.579 óbitos decorrentes da pandemia.

O Porto de Sines é um porto de águas profundas e representa aproximadamente metade das cargas movimentadas em Portugal, destacou Cacho. Sines apresenta condições naturais ímpares na costa portuguesa para acolher todos os tipos de navios. Dotado de modernos terminais especializados, o Porto movimenta diferentes tipos de mercadorias e conta com excelentes condições de acessibilidades marítimas.

O Porto de Leixões, por sua vez, é artificial. Situado no Norte de Portugal, tem localização estratégica em importantes rotas internacionais. Já Lisboa, capital de Portugal, tem um porto multifuncional, composto por 18 terminais portuários dedicados a todos os tipos de carga e passageiros de cruzeiro, operando 24 horas por dia, 365 dias por ano e oferecendo boas condições de navegação para todo o tipo de embarcações.

Os portos de Setúbal e Aveiro, explicou Luís Cacho, abrigam importantes plantas industriais e são fundamentais para as operações logísticas em território português. Ele afirmou que a digitalização tem forte presença em todos os portos de Portugal e que não há circulação de papeis nos terminais portuários desde 2005. O grupo que receberá a missão brasileira, indicou o executivo português, está à disposição para entender as principais demandas dos participantes e que agendará reuniões com grandes empresas e autoridades que atuam em segmentos relacionados.

Cacho ressaltou, também, que os portos portugueses são administrados no modelo Landlord tradicional e que a Autoridade Portuária de Sines é uma sociedade anônima (S/A). Os terminais são arrendados à iniciativa privada, como no Brasil, com a diferença que os pilotos dos navios (práticos) são funcionários das autoridades portuárias.

O presidente do Conselho Nacional do Brasil Export, José Roberto Campos, elogiou as ações da sociedade portuguesa na modernização de seus portos e elogiou o vídeo exibido por Cacho. Ele disse estar ansioso pela chegada de dezembro para participar dessa conexão com os amigos portugueses que atuam no universo portuário. O Conselheiro Mario Povia apontou os aspectos positivos da missão internacional, afirmou estar ávido para melhor entender como funciona a regulação do setor em Portugal e concluiu salientando que “a viagem, sem dúvida, será coroada de êxito”.

(Texto: Bruno Merlin)