Sudeco avalia piso de R$ 20 milhões para FDCO

Superintendente informou sobre mudança no Centro-Oeste Export

A  Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) avalia reduzir de R$ 30 milhões para R$ 20 milhões o valor mínimo dos projetos de financiamento do Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO). O anúncio foi feito pelo superintendente da autarquia, Nelson Vieira Fraga Filho, durante painel no Fórum Centro-Oeste Export, realizado na terça-feira (10), desde Rondonópolis (MT), com painelistas em Brasília e São Paulo.

A redução do piso visa a eliminar o gap com o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), que tem previsão constitucional e financia empreendimentos de até R$ 20 milhões.

“O FDCO pode financiar grandes projetos, como os do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e as Parcerias Público-Privadas (PPPs). Queremos que a Sudeco possa efetivamente trabalhar em projetos de desenvolvimento regional, ajudando os estados na infraestrutura de logística”, ressaltou Fraga. “A margem de lucro do produtor anda se perdendo nos problemas de infraestrutura. Estamos trabalhando, por exemplo, com foco em melhorar as condições das pontes nas estradas por onde são transportadas as commodities do Centro-Oeste para os grandes centros exportadores e buscando parceria com os governadores para isso.”

Atração de investimentos

Ele também falou sobre o papel do fundo para a indústria e para as exportações do agronegócio na região. “Também temos que apostar na indústria, que agrega valor às exportações e melhora as receitas internacionais do país.” O superintendente ainda destacou que o FDCO teve aporte orçamentário de mais de R$ 230 milhões aprovado pelo Congresso, elevando a disponibilidade para o financiamento de projetos para mais de R$ 400 milhões. “A Sudeco agora trabalha na atração de investimentos com esses recursos.”

O FDCO disponibiliza financiamento para projetos em infraestrutura, serviços públicos e empreendimentos produtivos de grande capacidade germinativa de novos negócios na região Centro-Oeste. O fundo é um mecanismo de promoção da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR) no Centro-Oeste. Com taxas de juros diferenciadas; prazos longos, podendo chegar até 20 anos para pagamento; e carência de até um ano para começar a pagar, o FDCO oferece condições mais favoráveis que as do mercado.

 

Fonte: Sudeco