Potencial econômico da região Centro-Oeste em debate no Centro-Oeste Export

Evento teve início ontem em Rondonópolis e continua nesta terça-feira (10), com a realização de painéis; assista para assistir ao vivo

Multimodalidade, potencial econômico e estratégico da região Centro-Oeste, como os fundos de investimento podem atuar no desenvolvimento regional, exportação de produtos e a competitividade da produção agropecuária no exterior são alguns dos temas a serem debatidos nesta terça-feira (10) no Centro-Oeste Export, que começou ontem em Rondonópolis (MT).

O encontro reúne autoridades, empresários e lideranças do setor logístico e do agronegócio do País e pela primeira vez acontece de forma regionalizada e híbrida, com parte dos palestrantes e painelistas no hotel Comfort, e a outra participando remotamente, via Zoom. Para assistir ao vivo, basta acessar o link bit.ly/AssistaCentroOesteExport e fazer um breve cadastro.

A solenidade de abertura na noite de ontem (9), contou com a presença do senador Wellington Fagundes (DEM/MT), presidente da Frenlogi (Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura), e Francisval Mendes, diretor-geral da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), entre outros.

No discurso da solenidade de abertura, o CEO do Fórum Brasil Export, Fabrício Julião, lembrou dos números da produção do agro da região que retratam a sua importância para o País. “Afinal, não é por acaso que o Centro-Oeste é considerado o celeiro do Brasil. A região deve produzir quase 126 milhões de toneladas de grãos nesta safra, nada menos do que 46% da produção nacional. Da lista dos 50 municípios com o maior Valor Bruto da Produção agropecuária deste ano, 35 estão localizados nesta pujante região Centro-Oeste”, afirmou.

Ainda Julião, “esses números comprovam a importância da estruturação de nosso fórum regional permanente. Um fórum que nasceu debatendo portos e que agora se expande para entender as necessidades e as oportunidades relacionadas à logística do agronegócio”, disse.

Painéis

Os painéis que acontecem nesta terça-feira (10) são estruturados da seguinte forma: um apresentador e moderador, geralmente conselheiros do Centro-Oeste Export, recebem convidados presencial ou virtualmente. Após a apresentação do tema, cada um tem um período determinado para falar e debater o assunto proposto. Os nomes dos painéis são os seguintes: O papel estratégico da Sudeco e dos fundos de investimento na retomada do crescimento pós-pandemia de Covid-19”; “O potencial econômico e estratégico da região Centro-Oeste”, “Gargalos do transporte multimodal na região Centro-Oeste”, e Exportação e competitividade da produção agropecuária brasileira no exterior”.

Entre os convidados estão dirigentes de entidades como Adial (Associação Pró Desenvolvimento Industrial de Goiás), do IMEA (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária); Aprosoja Goiás; Abol (Associação Brasileira de Operadores Logísticos); Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste); Banco Mundial; Semagro (secretária de meio ambiente e desenvolvimento econômico de MS); Sedec (Secretaria de Investimentos, Inovação e Sustentabilidade) de Mato Grosso; Secretaria de Indústria e Comércio de Goiás e Fiemt (Federação das Indústrias de Mato Grosso).

Primeiro dia

O Centro-Oeste Export começou nesta segunda-feira (9) cedo, com a visita de uma comitiva composta por conselheiros, dirigentes de entidades e empresários ao Complexo Intermodal de Rondonópolis, que abriga, entre outras coisas, o Rondopátio, o maior pátio de triagem de caminhões no Brasil. O início das transmissões ao vivo começou às 15h15, com a tarde tecnológica e a palestra “Tecnologias Inovadoras para rastreamento de veículos e cargas”, com Hermano Albuquerque, diretor da Opta3. Albuquerque mostrou o que há de mais novo em telemetria, rastreamento e localização de cargas e afirmou que esse é um setor com muitas oportunidades e com grande potencial de crescimento.

Na sequência, foi anunciado o vencedor da etapa Centro-Oeste do Brasil Hack Export. A equipe Navegare Necesse Est, que já participou de todas as etapas, finalmente venceu pela apresentação do projeto “Sistema Quati 1.0” foi considerado o melhor ao atender o desafio proposto pela Ecodorovias, que era o de tornar mais ágil e eficiente os serviços aos usuários das rodovias.

Ainda à tarde, os momentos patrocinados, –espaço reservado para as empresas mostrem um pouco de seu trabalho e sua área de atuação, –contou com apresentações da Brado, CNT, IBL, Praticagem do Brasil e Piacentini do Brasil.

A solenidade de abertura, à noite, contou, além de Francisval Mendes, da Antaq, e o senador Wellington Fagundes (DEM/MT), com representantes de empresas da região, entre elas a Brado Logística, e entidades como a Abol (Associação Brasileira de Operadores Logísticos), representada pelo seu presidente, Cesar Meireles, Sérgio Aquino, presidente da Fenop (Federação Nacional das Operações Portuárias), e Arionor Souza, secretário-executivo da Praticagem do Brasil. A abertura também contou com homenagem ao conselheiro do Centro-Oeste Export, Pedro Arantes, morto no dia 2 de outubro último.