Patrocinadora do Centro-Oeste Export, Brado testa operação com contêineres de 53 pés

Empresa patrocina o Centro-Oeste Export; programação do evento prevê visita a terminal ferroviário

Referência nacional em serviços de logística multimodal, a Brado Logística iniciou neste ano os testes operacionais com os contêineres de 53 pés. A empresa também patrocina o Centro-Oeste Export, previsto para os dias 9 e 10 de novembro, em Rondonópolis (MT). Entre as diversas atividades do Centro-Oeste, que inclui palestras e painéis, está a visita ao terminal multimodal da companhia. Haverá transmissão online do evento pelo aplicativo Zoom. Para assistir, basta realizar um breve cadastro em bit.ly/AssistaCentroOesteExport

Em entrevista, o diretor-presidente, Marcelo Saraiva, e Henrique Meirelles, diretor financeiro, falaram a respeito da parceria com o Fórum Brasil Export e dos desafios e projetos da empresa. Enfatizando o lema de que a empresa atua para oferecer “a melhor distância entre gente que produz e gente que consome”, Saraiva disse que a importância da parceria com o fórum reside em estabelecer uma organização setorial, e, com isso, mostrar aos usuários outras alternativas. “Temos muita fé nos fóruns, já que eles democratizam o acesso às informações do setor e nos ajudam a entender melhor o que os produtores e players estão vislumbrando”, diz o CEO.

Criada em 2011 e mais tarde integrada a Rumo Logística, a empresa possui estrutura própria composta por mais de 20 locomotivas, 4,6 mil contêineres e 2,4 mil vagões, além de terminais, armazéns e equipamentos que são complementados por meio de parcerias estratégicas com outros players do mercado.

Em 2019, a empresa passou a operar com vagões double stack (contêineres empilhados em dois níveis) para as longas distâncias, o que oferta um ganho superior a 40% na capacidade de transporte de trens de carga. Dando sequência aos projetos inovadores da companhia, neste ano a Brado começou a testar uma nova opção multimodal: o contêiner de 53 pés. Esse novo equipamento inclusive pode ser usado em formato double stack, desde que fique sobre um contêiner de 40 pés ou sobre dois de 20 pés.

Essa opção, segundo os executivos, reforça a mensagem ao mercado de que a Brado Logística também considera a volumetria importante. “As ferrovias estão cada vez mais focadas nos clientes. O contêiner de 53 pés foi projetado para atender as necessidades do mercado interno com relação às cargas leves e ao mesmo tempo volumosas”, afirma Meirelles.

Disrupção e cuidado com os colaboradores Brado

O contêiner de 53 pés é fruto de anos de estudo, já que a Brado foi pioneira ao trazer para o Brasil o sistema já usado em escala em países como EUA. Para isso, foi necessário desenvolver um projeto junto aos fornecedores. Os 10 protótipos foram feitos em parceria com a empresa eContainer, a partir de contêineres de 40 pés. No caso da carreta o trabalho envolveu a Rodofort.

Saraiva conta que o trabalho não envolveu apenas os estudos prévios – que incluíram visitas técnicas a ferrovias que já utilizam o equipamento nos EUA – ou o desenvolvimento junto aos fornecedores, mas também contou com o apoio dos colaboradores da empresa, já que essa atividade era novidade também para eles.