Início da vacinação de portuários contra a Covid-19 busca promover barreiras sanitárias; doses são aplicadas em Santos, Cabedelo, Salvador e Natal, entre outros portos

por Bruno Merlin

Com o início da vacinação de trabalhadores portuários e aeroportuários contra a Covid-19, o Ministério da Infraestrutura busca promover uma “barreira sanitária” de proteção à categoria e à população brasileira, transformando as fronteiras aéreas e marítimas em pontos de resistência contra a disseminação do coronavírus e das variantes que se espalham por todo o planeta. Nesse sentido, os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e da Saúde, Marcelo Queiroga, participaram do ato simbólico de início da vacinação dos trabalhadores portuários na sede da Autoridade Portuária de Santos, nesta quinta-feira, dia 27 de maio.

Durante o ato foram vacinados 26 trabalhadores portuários, sendo 8 avulsos, selecionados pelo Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo), 8 vinculados aos terminais portuários, selecionados pelo Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp), e 10 profissionais da Santos Port Authority (SPA). O cronograma de vacinação para os demais portuários que atuam no estado de São Paulo segue, oficialmente, a partir do dia 1º de junho. Em outras autoridades portuárias, como na Bahia, na Paraíba e no Rio Grande do Norte, a campanha de imunização já teve início oficial nesta quinta, com a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19 em dezenas de profissionais.

Ministro Tarcísio Gomes de Freitas responde a perguntas da imprensa em Santos

O ministro Tarcísio celebrou o fato de a vacinação começar a tomar corpo por todo o Brasil, em especial agora nos portos e aeroportos, que são pontos de origem e de destino de cargas e passageiros nos quais ocorrem interações com tripulações de diversos lugares do planeta. “É necessário promover essas barreiras sanitárias, dar proteção para que trabalhem com tranquilidade e fazer a nossa economia, pujante e resiliente, continuar girando. Fazer essa vacinação é preservar a vida e homenagear profissionais que não se furtaram em tempo nenhum a fazer o melhor pelo Brasil”.

O Porto de Santos é o principal porto brasileiro em valores de carga movimentadas e o principal da América Latina, destacou Tarcísio, projetando que em alguns anos o complexo possa se transformar no mais importante do Hemisfério Sul. Ele disse estar preocupado com as demais categorias que atuam no ambiente portuário e de operações logísticas e que ainda não foram priorizadas. Todos os brasileiros, ressaltou, devem ser rapidamente vacinados. “É um dia de celebrar esperança de que dias melhores virão”.

Em sua primeira visita a Santos como ministro da Saúde, Queiroga ressaltou que o Brasil caminha para registrar, em junho, mais de 100 milhões de doses da vacina de Covid-19 distribuídas a estados e municípios. “Somente nos últimos dois dias distribuímos 6,7 milhões de doses, sendo 1,5 milhão somente para o estado de São Paulo”. Ele disse estar verificando a possibilidade de priorizar outros profissionais que atuam na linha de frente das operações de transporte, analisando a situação epidemiológica de cada momento e os riscos enfrentados por cada categoria.

“O vírus é o nosso único inimigo, gostaria de frisar isso para vocês. Ele sofre mutações e precisamos conter a propagação comunitária das variantes. Por isso, o Ministério da Infraestrutura propôs que a população de trabalhadores portuários e aeroportuários fosse priorizada, em face da situações que vivemos hoje”, concluiu Queiroga.

“Com essa campanha de vacinação vamos nos transformar numa muralha, Santos será um ponto de resistência contra esse vírus”, apontou o diretor-presidente da SPA, Fernando Biral. Ele listou os cuidados básicos tomados pela Autoridade Portuária para reduzir as chances de contaminação dos trabalhadores, o atendimento aos protocolos determinados pela Anvisa e a realização de simulações seguindo o plano de contingência. Ainda, assim, observou Biral, o índice de contaminação dos portuários foi maior do que a da população santista. “Estamos na fronteira, afinal”.

Galeria de imagens

O prefeito do município, Rogério Santos, elogiou o esforço dos trabalhadores que continuaram exercendo suas funções durante a pandemia e elogiou o Sistema Único de Saúde (SUS), cuja estrutura foi fundamental para evitar o colapso do atendimento em território nacional. Rogério agradeceu ainda ao Sopesp e aos trabalhadores avulsos pelo esforço em conseguir a priorização da categoria no Plano Nacional de Vacinação. Também estiveram presentes à solenidade o presidente da Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura, senador Wellington Fagundes, o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, a deputada federal Rosana Valle, o deputado estadual tenente Coimbra, o prefeito de Guarujá, Valter Sumam, e o tenente-coronel Dayve Morais Piva, comandante da Base Aérea de Santos.

Início da vacinação em outros portos

Com a distribuição das doses de vacina contra a Covid-19 pelo Governo Federal chegando às cidades portuárias, várias administrações iniciaram o processo de imunização nesta quinta-feira. Os trabalhadores do Porto de Salvador, administrado pela Companhia Docas do Estado da Bahia (Codeba), receberam a aplicação da primeira dose em locais fixos e também em drive-thrus, nos quais as filas são formadas por veículos.

O Porto de Cabedelo, na Paraíba, também deu início à vacinação dos trabalhadores portuários com o intuito de garantir segurança àqueles que mantém as atividades essenciais funcionando no estado. Para ser imunizado, o profissional necessita apresentar um contracheque e um documento de identificação com foto. Os portuários do Rio Grande do Norte também começaram a ser imunizados contra a Covid-19 na manhã desta quinta-feira. No Porto de Natal, a vacinação acontece no Terminal Marítimo de Passageiros. Os funcionários do Terminal Salineiro de Areia Branca serão imunizados nos próximos dias, assim que as doses da vacina chegarem ao empreendimento.

A campanha de imunização contra a Covid-19 terá prosseguimento nesta sexta-feira, com novos postos sendo abertos nos principais municípios portuários do Brasil.