Antaq premia boas práticas em operação e gestão; conselheiros e patrocinadores do Brasil Export destacam-se em várias categorias

por Bruno Merlin

O Prêmio Antaq 2021 celebrou na noite de 14 de outubro, em Brasília, o compromisso de empresas de navegação, terminais privados, portos organizados e pesquisadores no sentido de promover boas práticas na operação e gestão no setor. A premiação reuniu profissionais de todo o País e vários servidores da agência reguladora. O diretor-geral da Antaq, Eduardo Nery, classificou como bem executado o trabalho que tem sido desenvolvido pela sua equipe de forma a incentivar a inovação e reconhecer a boa gestão. “Esse é mais um incentivo para premiar boas condutas. A Agência não deve só ‘castigar o mau aluno’, o que às vezes faz parte do papel do regulador, mas também ‘premiar o bom aluno’ que atua dentro do conceito da regulação responsiva”.

Público presente ao Clube Naval de Brasília, onde foi realizado o Prêmio Antaq 2021

Nery destacou a iniciativa da Agência tomar à frente na discussão sobre a implantação do ESG, sigla em português que significa “ambiental, social e governança”, e também os quadros de profissionais cada vez mais qualificados encontrados nos portos organizados. “Notamos resultados muito expressivos dos portos públicos, resultados próximos dos resultados que os TUPs, com excelente capacidade de gestão, são capazes de entregar”. Também participaram da solenidade de abertura os outros dois diretores da Agência, Adalberto Tokarski – considerado o principal responsável pela criação do prêmio – e Flavia Takafashi, e o Secretário-Executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio.

Premiados do Brasil Export

Diversos conselheiros e empresas patrocinadoras do Brasil Export foram premiados pela Antaq. O CEO do Fórum, Fabricio Julião, marcou presença no evento e fez questão de reconhecer a excelência do trabalho exercido pelos 39 vencedores da noite.

Na categoria Iniciativas Inovadoras, foram premiadas as empresas atuantes no setor de transportes aquaviários que tenham adotado iniciativas geradoras de melhorias operacionais, ambientais ou de gestão. Os principais vencedores foram Ricardo Falcão, Conselheiro Nacional do Brasil Export e presidente do Conapra, e Eduardo Tannuri, Diretor do Departamento de Tanque de Provas Numérico da Universidade de São Paulo (TPN-USP), com o trabalho ajudou a viabilizar o aumento do porte dos navios que atracam nos portos do Amapá.

Ricardo Falcão e Eduardo Tannuri recebem prêmio por Iniciativa Inovadora

Os estudos contaram com o apoio da Praticagem e da Companhia Docas de Santana (CDSA), que forneceram levantamentos hidrográficos mais atualizados, e também da Plataforma Logística do Amapá (PLA), responsável pelo projeto de dois novos terminais privados, que contratou uma análise detalhada das correntes no Canal de Santana.

A categoria Conformidade Regulatória – Navegação de Apoio Marítimo e Portuário, de Cabotagem e de Longo Curso classificou em primeiro lugar a Agemar Transportes e Empreendimentos, que foi representada por Manoel Ferreira, Conselheiro Nacional do Brasil Export e vice-presidente da Fenop. A Agemar foi considerada a empresa que melhor atendeu, no quinquênio 2016-2020, às determinações do novo modelo de perfil de risco da fiscalização da Antaq.

Diretora Flávia Takafashi entrega prêmio ao diretor da Agemar, Manoel Ferreira

A Porto do Açu Operações, através do trabalho escrito pelo gerente de Desenvolvimento Portuário Luiz Gustavo Cruz e pela Engenheira Naval Fernanda Araújo, em parceria com Felipe Ruggeri, da Argonautica, ficou em terceiro lugar na categoria Artigo Técnico-Científico. O estudo, intitulado “Metodologia de Identificação e Gerenciamento de Riscos em Projetos de Dragagem Portuária – Um estudo de caso em um porto brasileiro”, apresentou a abordagem utilizada na análise de riscos do projeto de dragagem do canal do Terminal 2 em 2021.

Portos premiados

Dois apoiadores do Brasil Export estiveram no “pódio” da categoria Conformidade Regulatória – Porto Organizado. Em primeiro lugar foi classificada a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, representada pelo diretor André Luiz Pioli, e o terceiro lugar foi ocupado pela Companhia Docas da Paraíba, cujo troféu foi recebido pela diretora-presidente Gilmara Temóteo, Conselheira do Nordeste Export. Os portos premiados destacaram-se por obter resultado favorável no Índice de Perfil de Risco, dessa forma minimizando os danos e impactos da gestão de acordo com as exigências regulatórias da Antaq.

Gilmara Temóteo, de Cabedelo, e André Pioli, da Portos do Paraná, foram premiados pelo trabalho executado

Na categoria Maior Evolução Anual do Índice de Desempenho Ambiental – Porto Organizado destaque para as evoluções dos seguintes portos que são administrados por Companhias patrocinadoras do Brasil Export: Angra dos Reis (CDRJ), recebido pelo presidente do Conselho do Sudeste Export, Mario Povia, e Natal (Codern). Já na última premiação, para o registro do Maior Índice de Desempenho Ambiental entre Portos Organizados, os três primeiros lugares foram ocupados, respectivamente, pelos portos de Itajaí, Paranaguá e Pecém, este último representado pela Conselheira do Nordeste Export, Rebeca Oliveira.

Assista à transmissão completa do Prêmio Antaq no perfil oficial da Agência no YouTube.

Veja a relação completa dos premiados clicando aqui.